• Júlia Orige

Post sincerão



Escrever é uma coisa difícil. Produzir, externalizar, comunicar. É difícil se expressar quando tudo dentro de você tá uma bagunça. Nos últimos meses eu troquei o dia pela noite e falei muitas frases ruins pra mim mesma. Acreditei nelas com todo o meu coração. Duvidei de tudo em mim mesma, todas as capacidades que eu tive certeza um dia e toda a beleza que eu acreditei que existia.

Eu chorei até cansar, até que eu conseguisse dormir pra esquecer porque chorava. Faziam anos que isso não acontecia. Eu gostaria de poder dizer que um período depressivo não teve nada a ver com o outro, mas é mentira. Os meus 16 anos ainda foram o pior ano da minha vida, mas acho que agora eu me desesperei mais. A adolescência ia passar, a escola ia passar e eu tinha muito mais apoio.

Agora depende de mim fazer passar. E parece que tudo o que eu faço não tem impacto, senão negativo. Eu consegui começar a realizar o meu sonho, depois de 5 anos tentando ser blogueira. Consegui por acaso e da forma mais assertiva possível. O resultado que eu ganhei não é sorte, é fruto de tudo que eu estudei e trabalhei.

Eu conquistei 213 mil seguidores em menos de duas semanas. Mas eu não estava preparada pra atender a toda a demanda que isso traz. Porque antes dos templates eu nunca tinha ganhado um único real pelo blog e justamente por isso não pude me dedicar tanto. Eu não tinha - e talvez ainda não tenha - um ritmo de blogueira.

Tenho muito medo de tudo o que eu posto, penso em todos os ângulos negativos que possa ser visto. Eu não consegui atingir às expectativas de todo mundo. Eu sou uma só, durmo, estudo, trabalho e perco tempo me desesperando. Ainda não sei comunicar minha vida. Tenho medo de que seja mal interpretada, que não seja interessante o suficiente ou que as pessoas prefiram manter a ilusão de vida perfeita que só se pode obter por fotos produzidas.

Mas agora, depois de chorar até cansar e não saber o que fazer, eu decidi virar o jogo e não deixar o medo me vencer. Vou fazer do jeito que eu posso, tentar dar conta de tudo e realizar meu sonho, porque ele nunca esteve tão perto. Eu quero produzir conteúdo e viajar o mundo, sempre foi isso. E eu já sei o que eu tenho que fazer pra chegar lá, tenho a oportunidade e preciso controlar minha mente. Parar de me sabotar e colocar a alma nisso.

Por isso decidi que não há mais desculpas pra não produzir conteúdo, que vou ser sincera por aqui e no insta. E que eu preciso falar sobre as coisas, mesmo que sejam difíceis. Porque eu queria ter conhecido alguém como eu quando eu era mais nova, que me mostrasse que tá tudo bem e que dá pra viver de uma maneira diferente.

Eu ouvi de um amigo que eu amo muito que depois que me conheceu ele conseguiu lidar melhor consigo mesmo e se aceitar. Isso mudou tudo pra mim. Saber que o meu jeito de ser, de lidar comigo e com a minha sexualidade pode ajudar alguém a lidar melhor também. Então, se eu posso ajudar alguém eu vou. Mesmo que pra isso eu me exponha mais do que algumas pessoas achem que é necessário.

Eu preciso mostrar que minha vida não é glamurosa, que eu não sou nenhuma Kardashian, que eu passo perrengue e já ouvi muita merda. Mas que mesmo assim tá tudo certo e eu já consegui fazer coisas incríveis, que não estão tão longe assim.

Agora eu quero ser sincera com quem me acompanha. Dei o impulso no fundo do poço e quero subir as escadinhas com um pau de selfie, pra ver se eu consigo motivar outras pessoas a subirem também. O fundo do poço não é um lugar divertido, nem o armário. Eu quero mostrar como eu estou fazendo pra superar isso, porque é um processo ainda. O poço, digo, o armário já não tem porta, eu explodi.

Mas também é algo que ainda me afeta, mesmo que eu seja muito bem resolvida em relação a isso.

Bem, eu vou mostrar minha rotina, os objetivos que eu tracei, junto com a minha namorada que também vai entrar nessa jornada comigo. Nós vamos tentar melhorar, pra nós mesmas e pra sermos mais produtivas e conseguir atingir as metas de vida que colocamos. Passo a passo, com pequenos objetivos, vamos chegar lá. Eu vou me expor, mas eu espero que isso possa ajudar alguém a colocar também um rumo na vida.

Me segue no insta: @juliaorige


Navegue pelo Quem vai e quem fica:
Páginas principais:
Atalhos:
  • Instagram
  • YouTube
  • Pinterest
Receba dicas de viagem por email: