• Guia de Investimento

Empreendedorismo feminino: 3 tendências no mercado


empreendedorismo feminino
Foto Freepik

Já faz muitos anos que as mulheres vêm lutando para aumentar a sua relevância no mercado, dominado, em sua grande maioria, por homens. Neste artigo, falaremos um pouco mais sobre o empreendedorismo feminino e como ele nos impacta.


Nos dias atuais, embora ainda exista um pouco de resistência, as mulheres têm criado o seu próprio espaço e mostrado que são tão competentes, e muitas vezes mais do que as pessoas pensam, se tornando o diferencial e ponto chave em diversas áreas.


Isso reflete em diversos lugares e funções no mundo inteiro, desde cargos empresariais e de grande destaque, até mesmo em gestores e criadores de ambiente coworking. Em poucas palavras, as mulheres estão deixando de ser subestimadas.


Naturalmente, muitas delas têm o sonho em comum com diversas outras pessoas que é o de começar a empreender e abrir a sua própria empresa do jeito que sempre sonhou, independentemente do ramo de atuação do negócio.


Embora seja um pouco mais comum ouvir falar sobre essa ideia, são poucas as mulheres que realmente começam a abrir o próprio negócio. A grande maioria ainda sofre algum tipo de preconceito e ou dificuldade que homens não enfrentam dentro de uma empresa.


Seja vendendo bolo de cenoura com chocolate ou o mais novo serviço de tecnologia para dispositivos móveis, confira abaixo o porquê o empreendedorismo feminino é tão importante e como ele impacta o nosso dia a dia.


Como o empreendedorismo feminino impacta o mercado?

O empreendedorismo feminino é uma tendência que só vem aumentando conforme os anos passam, e que irá crescer cada vez mais conforme as mulheres ganham mais espaço em mercados que antes pareciam menos acessíveis ou menos interessantes a elas.


Começando por cargos de liderança e, principalmente, na política, se tornou natural que tenhamos uma mulher como colega de trabalho em cargos altos ou até mesmo como líder de uma equipe. Isso vem se tornando mais comum conforme o tempo avança.


Seja à frente de uma empresa que monta um computador completo ou em cargos de engenharia, arquitetura ou qualquer outro, é evidente que a presença feminina é sempre essencial, trazendo pontos de vista que antes poderiam passar despercebidos.


É muito comum que, embora as pessoas sejam diferentes e tenham experiências de vida, história, personalidade e pensamentos diferentes, em um contexto geral, homens pensam de forma parecida, variando dentro de um certo limite.


Embora o exemplo acima possa também ser aplicado às mulheres, a adição de uma linha de pensamento feminino traz ao grupo no qual elas são inseridas um benefício de maior discussão e argumentação de todos os aspectos da ideia antes da aprovação.


Tal perspectiva pode se aplicar a diversas situações, desde a melhor forma a se abordar o cliente em uma empresa logística ou o modo mais rápido de realizar a entrega de documento para o departamento de RH.


Quando pensamos em cargos de alto renome, pensamos em algumas possibilidades que podem levar alguém a desejá-lo, sendo:

  • O salário atrativo de um cargo renomado;

  • Prestígio por se alcançar tamanha conquista;

  • Objetivo de vida e/ou de carreira;

  • Estabilização financeira e plano de carreira.

Assim como os homens, as mulheres também buscam ser notadas e ter o seu trabalho reconhecido quando bem realizado. Porém, muitas dificuldades podem aparecer, e a maior parte delas se tornam extremamente desgastantes por não serem comunicadas.


No próximo tópico, iremos abordar um pouco mais sobre os problemas que as mulheres enfrentam ao tentar empreender e algumas formas de como passar por cima de tais dificuldades e aumentar a chance de sucesso e realização.


Dificuldades das mulheres no empreendedorismo

Desde mulheres que empreendem um estilo de peruca cabelo natural até as que investem em ações na Bolsa de Valores ou vendem cosméticos em sua própria empresa, todas, em algum nível, enfrentam alguma dificuldade que os homens não enfrentam.


O principal motivo, e que possivelmente mais desestimula a tentativa de empreender, é a menor remuneração por exercer a mesma função.


Embora as mulheres tenham um nível de escolaridade 16% superior aos homens, ainda assim muitas recebem até 22% menos dinheiro, quando comparado ao sexo oposto.


Além disso, segundo pesquisas, o percentual de mulheres empreendedoras é 40% mais baixo do que os homens, isso porque os seus índices de desistência são bem maiores.


Certamente, existem os mais variados casos, mas quando convertemos em número, isso se torna preocupante.


Seja uma vendedora de espelho decorativo grande ou qualquer outro ramo, enquanto apenas 39% das mulheres conseguem chegar ao cargo de donas de uma empresa, cerca de 65% dos homens se tornam donos do próprio negócio.


Ainda levando em consideração algumas estatísticas, aproximadamente 32% dos homens abrem seu próprio negócio por necessidade, contra 44% das mulheres. Dificuldades que aumentam principalmente após a maternidade.


Por fim, demais pesquisas realizadas por outras instituições apontam que, no mundo todo, o percentual de mulheres que atingem um cargo de liderança é de 16,9%. Se pensarmos que o mundo tem cerca de 7.8 bilhões de pessoas, esse valor é bastante baixo.


Diversos fatores podem influenciar as estatísticas como dificuldade de ascensão, insegurança, problemas da vida pessoal, oportunidades e necessidades. Portanto, de fato, tem sido um desafio para qualquer mulher que tente aderir a área.


No entanto, seja coordenando uma equipe de conserto de celular ou qualquer outra função, é essencial conhecer algumas mulheres que são tendências no mercado do empreendedorismo feminino e uma grande fonte de inspiração para as demais.


Mulheres que são tendências no empreendedorismo feminino

Antes de nos aprofundarmos nesse tópico, é importante que todas as mulheres entendam a importância de se aperfeiçoar perante o mercado que é cada dia mais exigente e pede tanto de todas as pessoas diariamente.


Cursar uma faculdade, buscar aperfeiçoamento pessoal e nunca se dar por satisfeito são características necessárias para o sucesso e que, sejam mulheres ou homens, diferenciam todos que prosperam e os que não.


Algumas leituras como Beleza Natural, de Liana Melo; Faça acontecer, de Sheryl Sandberg; e Girlboss, de Sophia Amoruso, são ótimas leituras tanto para quem está começando a trilhar seu caminho quanto para quem já está estabelecida.


As mulheres que agora serão apresentadas, da sua forma, conseguiram fazer e seguir com as orientações acima descritas e, hoje, são referência para muitas outras novas empreendedoras que buscam começar o próprio negócio e se destacar no mercado.


1 - Ana Fontes

Eleita em 2019 pela revista Forbes como uma das 20 mulheres mais poderosas do Brasil, Ana Fontes se destaca principalmente pela sua dedicação em incentivar que outras mulheres comecem a empreender e ganhem ainda mais espaço no mercado.


Com a sua experiência de carreira, fundou a RME (Rede Mulher Empreendedora) que treina e capacita diversas mulheres que se interessam em empreender, seja para fazer algo relacionado a cabelo, moda, tecnologia ou vinho italiano branco.