• Guia de Investimento

Hospedagem em hostel: confira as vantagens e desvantagens


hospedagem em hostel

A hospedagem em hostel vem ganhando recentemente a atenção do público ao oferecer preços mais baratos por acomodações integradas ao roteiro das viagens.


A imagem do albergue como um lugar precário, descuidado e perigoso é coisa do passado; as opções de hostels hoje variam desde camas luxuosas até piscinas com tobogãs.


Imagine-se planejando a viagem dos sonhos. Você decide o lugar, pesquisa sobre a cidade, cultura, culinária, os melhores pontos de visitação.


Além de listar todas as despesas com transporte, lazer, compras, roupas… seria muito bom transformar a hospedagem em si num ponto turístico, não é mesmo?


Pensando nisso, a iniciativa que se caracteriza pela disponibilização de quartos, cozinha e até banheiros compartilhados entre hóspedes desconhecidos também oferece entretenimento no pacote.


É comum que hostels tenham espaços de conveniência que incluem bares privativos e serviços de gastronomia onde o cliente tem a chance de conhecer os temperos da região.


Do mesmo modo, a modalidade é uma alternativa para quem deseja se hospedar em casas que exibem arquitetura histórica com uma baixa despesa.


Muitos desses hostels são uma aula de história para quem o frequenta, a decoração interna e externa são de dar a sensação de dormir em um museu.


Mas o objetivo principal desta forma de hospedagem é mesmo a socialização.


A oportunidade de interagir e formar laços com pessoas das mais distintas partes do país e do mundo, além da conexão com moradores nativos que podem te ajudar a ter a melhor experiência possível em uma nova cidade é um diferencial que enriquecerá sua viagem.

No Brasil, essas iniciativas são mais recentes. Em outros lugares, como a Europa, é comum ver mochileiros com a cesta de bicicleta cheia de bagagens rumo aos hostels espalhados pelos países do continente.


Como são e como funcionam os hostels?

Nem todo hostel é igual. Seu funcionamento vai variar de acordo com a estrutura e as regras delimitadas.


De um modo geral, o cliente de um hostel fica bem à vontade para realizar as coisas ao seu modo. Em alguns mais simples, o cliente precisará levar roupa de cama, toalhas e produtos de higiene.


Na hora de reservar o quarto, é sempre bom questionar acerca dos itens que o estabelecimento oferece, bem como eventuais taxas que possam ser pagas em objetos extras.


Em outros, onde há um padrão mais elevado, tudo já está arrumadinho para a chegada do cliente.


Como é um espaço menos luxuoso e mais barato, não existem muitas regalias para o hóspede: é bem provável que não haja uma televisão, telefone, nem ninguém que carregue as suas malas.


Os hostels, geralmente, têm uma cozinha preparada para que os hóspedes possam tanto realizar suas refeições quanto prepará-las.


Em alguns, é possível até que haja alimentação coletiva, caso os hóspedes entre em acordo, dividam valores e refeições ou até mesmo o hostel forneça, no caso dos estabelecimentos onde a qualidade do serviço é mais elevada - e, portanto, mais cara.


Alguns desses hostels inclusive podem ter uma estrutura que se assemelha aos padrões de um hotel, oferecendo quartos climatizados e com frigobar.


É comum que esse tipo de estabelecimento também negocie a hospedagem em troca de serviços prestados. O hóspede pode oferecer algum tipo de serviço que seja necessário ao estabelecimento e em troca hospedar-se no local.


É uma boa chance para quem está interessado em conhecer lugares mas não dispõe de muitos recursos.

Imagine que um paraibano esteja visitando o Rio de Janeiro e dê aula de dança forró. Ele pode oferecer os seus serviços a um hostel, que pode utilizar as aulas de forró como um diferencial e um chamariz para turistas e viajantes que passam pela região.


Além disso, os hostels também são famosos por serem locais onde são realizadas festas.


Karaokês, som para festa, bebidas e badalação são comuns, e isso se dá pela quantidade de jovens que procuram por esse serviço. São frequentes os hostels em que existam bares com programações musicais e eventos sociais.


Os hostels fazem isso porque essa é uma forma de enturmar os hóspedes, além de promover um entretenimento seguro, afinal, as pessoas passam a se divertir no mesmo local onde, mais tarde, elas vão dormir.


Mas se você não quer encontrar um dj para festa enquanto vai para seu quarto e prefere mais sossego, sem problemas.


Muitas pessoas também procuram os hostels com objetivo de utilizá-lo apenas como um hotel mesmo, mas sem pagar um preço muito caro pela hospedagem. Às vezes, o indivíduo quer apenas um local básico e minimamente confortável para passar alguns poucos dias.


Vantagens da hospedagem em hostel

A principal e mais visível e aparente vantagem de se hospedar em um hostel é o preço.


Ele acaba se tornando uma boa oportunidade para reduzir as despesas durante uma viagem. O quarto em um hostel costuma ser até 70% mais barato do que a hospedagem em um hotel.


É difícil encontrar uma outra opção que seja mais barata e econômica. Dependendo da localização, qualidade e estrutura do estabelecimento, um quarto pode chegar a custar meros R$ 25,00.


Outra grande vantagem é que grande parte deles não têm restrição de horários quanto ao check-in e check-out, o que facilita a vida de quem quer chegar e sair a hora que bem entender.


Mais um ponto positivo é que geralmente os hostels são bem localizados. Perto de rodoviárias, transporte público, supermercados, pontos turísticos…


Em geral, os proprietários costumam estabelecer seus negócios em lugares que sejam mais movimentados e atraiam a clientela.


Essa movimentação acaba sendo uma grande oportunidade para o hóspede conhecer novas pessoas e aumentar a sua rede de contatos. Ademais, os hostels são lugares frequentados por turistas que vêm de outras localidades.


Com eles, trazem sua cultura, hábitos e, quando de outros países, seu idioma. O ambiente do hostel geralmente é descontraído e os hóspedes costumam ter variados tipos de perfil.


É comum se deparar também atividades e passeios baratos. As equipes dos hostels podem indicar e até organizar para que os clientes possam aproveitar a estadia e encontrar opções ali mesmo, já que o perfil dos hóspedes é de pessoas que querem economizar.


Com a proximidade entre os hóspedes e os proprietários do hostel e com outros hóspedes você pode obter uma série de dicas para uma melhor adaptação na cidade em que você está.

E quem sabe até mesmo aproveitar um passeio ou atividade com as pessoas que você conheceu no hostel!


Desvantagens da hospedagem em hostel

Como nem tudo são flores, os hostels também têm o seu lado negativo - dependendo do ponto de vista.


A primeira coisa que você precisa saber é que, se você quer economizar, você não pode ser tão exigente. Um dos pontos que incomoda muita gente é a falta de privacidade.


De modo geral, a maioria deles terá quartos e banheiros compartilhados. Ou seja, você não vai ter tanta privacidade nem ficará tão à vontade quanto se ficasse num quarto privado.


Com mais pessoas dentro de um ambiente, é importante aumentar os cuidados para que a convivência seja tranquila e organizada.


Você terá de lidar com todo tipo de pessoa e alguns hóspedes não entendem muito bem o conceito do hostel, deixando de lado alguns fatores que podem gerar atritos na convivência coletiva - isso não é uma regra geral, mas é bom estar preparado caso isso aconteça.


Outra coisa importante a se pontuar: a segurança. Não são todos os hostels que ficam bem localizados e em regiões totalmente seguras.


Certifique-se de verificar o local antes da reserva. Não somente a região, mas no próprio hostel é possível que aconteçam situações das mais adversas.


O sistema de segurança varia de hostel para hostel. Uns tem câmera de vigilância, um guarda noturno, instalação fechadura eletrônica ou até cartão magnético


Mas não espere encontrar isso em todos eles. É sempre bom verificar durante a reserva como é feita a segurança na área.


Ainda na questão da segurança, é comum que se fique receoso de estar em um ambiente, dormindo com gente que você conheceu há poucos minutos, sendo que nem todos os lugares são um ambiente tranquilo.


Imagine que você comprou um vinho para presente para dar a sua mãe quando voltar. Guarde-o bem na sua bagagem e tenha consigo um cadeado com o qual você possa trancar o seu armário (ou a própria bagagem com algum tipo de corrente).


Não deixe jamais seus objetos espalhados pelo quarto, afinal, você estará convivendo com pessoas que não conhece.


Outro ponto é que o hostel talvez não ofereça serviços que talvez você possa encontrar em hotéis de melhor qualidade:



Em resumo, o hostel é um espaço que acolhe diversos tipos de pessoas.


Logo, você não precisa ter medo de não se adaptar: pesquisando bem e analisando as ofertas, você pode chegar a locais com um bom custo-benefício, onde vai conhecer pessoas de lugares diferente e trocar muitas experiências com elas!


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
Quem vai e quem fica - Marca.png
amazon prime
Júlia Orige
Blogueira de viagem
Oi gente, eu sou a Júlia e o Quem vai e quem fica é o espaço onde eu organizo todos os meus conteúdos de viagem. Pra te guiar pelas suas próximas aventuras.
Aqui eu ofereço os meus erros e os meus acertos para que você possa viajar melhor e mais fácil
Me acompanhe diariamente no Instagram
Para falar sobre parcerias e publis mande um email para juliaorige@gmail.com
  • Instagram
  • TikTok
  • YouTube
  • Pinterest
pacote-sao-luis-lencois-maranhenses-segu

Dicas de viagem em destaque:

Reserve sua viagem aqui:

Organize a sua viagem:

Vídeos de viagem no YouTube:

kindle unlimited