• Guia de Investimento

Manual do aeroporto: 7 dicas para não passar sufoco


Fazer uma viagem exige preparação, condições financeiras, planejamento e animação, quesitos que fazem qualquer experiência ser perfeita. Antes de embarcar, sugere-se que você faça um manual do aeroporto, justamente para não passar sufoco antes de viajar.


O aeroporto é, para muitas pessoas, o pedacinho de uma viagem. Também é um lugar onde chegadas e partidas, abraços e despedidas enchem os saguões de vida, o que torna uma simples ida despretensiosa ao local uma grande mudança positiva no dia.


Para viajantes, esse também é um local onde serão feitos alguns processos de praxe para a realização de uma viagem. E como viajar por aeroportos requer uma grande análise de segurança, em níveis nacionais e internacionais, quem não se prepara acaba se dando mal.


E no Brasil, as chances de não se preparar e acabar saindo prejudicado e estressado de um processo de embarque são altas.


Um levantamento feito pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, a Firjan, comparou a movimentação de cargas de cinco grandes cidades brasileiras com as cinco mais eficientes do mundo no quesito de serviços aéreos.


As cidades brasileiras foram:


  • Manaus;

  • Porto Alegre;

  • Rio de Janeiro;

  • Campinas;

  • Guarulhos.

Revelou-se que, enquanto terminais internacionais conseguem fazer a liberação de uma única carga em menos de 10 horas, no Brasil a realidade é bem diferente, o tempo de liberação passa de 10 dias.


Além disso, essa mesma pesquisa mostrou que o excesso de órgãos e etapas no processo de embarque, aliados com a falta de automatização para verificações simples atrasam ainda mais todo o processo relacionado à viagem.


Confira dicas importantes de como agir em um aeroporto

Sabendo que uma simples viagem pode acabar virando uma frustração por conta de etapas e processos necessários ainda dentro do aeroporto, preparamos um pequeno manual do que você deve fazer para evitar dores de cabeça. Confira!


1 - Atenção para o check-in

Há alguns anos, o check-in, que é uma forma de confirmação da sua presença no voo, era feito em pontos digitais espalhados pelos aeroportos. Era um ato obrigatório antes de entrar nos portões de embarque, passando pela catraca acesso.


Hoje, com a facilidade de fazer o check-in pelo celular, muitas pessoas agilizam a confirmação de suas próprias casas, um dia antes de ir para o aeroporto ou minutos antes de sair para o local de viagem.


Mesmo assim, o que era uma facilidade se tornou uma preocupação a mais. Além de que muitas pessoas esquecem de fazer o check-in a tempo, quem faz acaba não ligando para as possíveis atualizações do voo.


Depois do check-in os horários podem mudar, assim como os portões de embarque. Por isso, mesmo confirmando sua presença no voo, fique atento para o banner informativo eletrônico de chegadas e partidas nos aeroportos, monitorando-o de minuto em minuto.


2 - Marcação de assento

Essa é uma novidade que talvez muitas pessoas não saibam. Antes os assentos nos voos eram escolhidos na hora da compra da passagem, e poderiam ser acertados até dias antes do embarque por meio de plataformas ou aplicativos.


No entanto, hoje os assentos para serem escolhidos deverão ser pagos previamente. Se você precisa de um espaço diferenciado, seja pelo comprimento das suas pernas em um pequeno espaço, ou por estar viajando com uma criança, você deve se atentar.


Os valores de assentos variam de acordo com as empresas aéreas, entretanto, a maioria delas permite que sejam comprados até dias antes da viagem.


Mas se esse não for um problema e você não tiver preferências para lugares diferenciados ou próximos de janelas, algumas empresas escolhem seu lugar automaticamente, de forma gratuita. Verifique sempre com antecedência com a sua companhia.


3 - Chegue cedo

Procure sempre chegar cedo ao aeroporto em dia de viagem, não somente para ficar atento às possíveis mudanças em um voo, mas também porque, em algumas viagens, a antecedência é determinante para a sua entrada na sala de embarque.


Novamente, tudo depende do seu tipo de voo, da empresa em que você estará obtendo o serviço e das possíveis mudanças que podem ocorrer. Mesmo assim, chegar cedo é necessário para prevenir possíveis retenções em trânsitos ou demais problemas.


4 - Saiba o que não levar

Separar objetos importantes e necessários para viajar durante um curto ou longo período de tempo é essencial, e merece um check-list próprio só pela importância que tem.


No entanto, não pense que você poderá embarcar com qualquer coisa, ainda mais se for em voos internacionais, onde as burocracias para voar são maiores e mais consistentes.


Por exemplo, ao levar produtos higiene pessoal atacado, separe os mais importantes - cuidado com a quantidade. O restante, opte por despachar, para não correr o risco de ser barrado pela segurança.


São proibidas armas e objetos cortantes ou perfurantes, além daqueles produtos que podem causar incidentes dentro da aeronave.


Ademais, é importante lembrar de tirar alguns tipos de comidas ou produtos que, com certeza, podem ser um perigo aos olhos dos funcionários.


Para não ter dúvidas, procure sempre se informar no site da companhia aérea ou pela placa de sinalização vertical presente em aeroportos com as informações para embarque.


Não deixe que seus itens pessoais fiquem retidos, ainda mais em lugares que você não pretende voltar tão cedo, ou não tem conhecidos que possam guardá-los.


5 - Despacho de bagagem

Você está viajando com sua mala antiga de viagem e decide usá-la como escolha de mão. No entanto, ao passar pelo raio-x os funcionários do aeroporto percebem que a bagagem é muito grande, e precisará ser despachada.


Essa situação é bastante comum, ainda mais depois do decreto que obriga o despacho de malas, permitindo apenas uma bolsa de mão de forma grátis. Por essa e outras questões, chegue cedo e use moldes de mala de mão para ver se a sua será permitida.


Outra questão importante é que, para despachar uma mala é preciso, além de pagar pelo serviço, dispor de uma quantidade certa de quilos. Ultrapassando o limite disposto pela companhia, você terá que se desfazer de alguns objetos ou pagar por uma segunda mala.


Fique sempre atento para essas questões, afinal, nossos objetos são importantes, e deixá-los no aeroporto não é uma opção que todo mundo gosta.


Por fim, não esqueça de colocar uma tag personalizada para laços nas malas para facilitar o encontro dela ao desembarcar.


6 - Alimente-se antes do embarque

Essa dica parece boba, mas faz todo o sentido se você notar na próxima vez que for viajar.


Em alguns aeroportos do país, grande parte das opções alimentícias, bem como lojas de conveniência, livrarias, quiosques e cafés, ficam do lado de fora da sala de embarque. E uma vez lá dentro, não se pode voltar.


Dependendo da sua espera ou das horas que você passará viajando, comer pode ser importante para sua saúde física e mental.


Por isso, opte sempre por comprar comidas ou até mesmo lanchar antes da sala de embarque. Você pode não encontrar quiosques de comida ou boas opções na sala de embarque, já que é um lugar destinado para aguardos rápidos.


7 - Documentos extras

A última dica também parece um tanto óbvia, mas é um dos maiores problemas para quem está embarcando para uma viagem, principalmente se não se tem um folder de viagem.


O seu documento de verificação, seja qual for, deve ser oficial, conter foto e estar legível e bem cuidado. Caso o contrário, ele poderá ser recusado e você poderá não viajar. Triste, não é mesmo?


Mas para contornar um possível problema, leve sempre documentos extras, como uma carteira de trabalho com um carimbo empresa, para ser extra de uma identidade. Ou uma carteira de motorista para ser extra de um passaporte.


Conclusão

Seguindo essas dicas será praticamente impossível que você passe por sufocos na hora de viajar. Entretanto, não deixe de se informar sobre as burocracias de uma viagem, mesmo que você seja um passageiro nato e experiente.


Procure, ainda, informar-se com a companhia aérea que vai oferecer o seu voo. Entenda que hoje em dia existem diferenças consideráveis entre uma empresa e outra, mesmo que todas façam os mesmos trajetos e ofereçam um mesmo serviço.


Outra questão que merece atenção são as notícias relacionadas à aviação. Por ser uma questão que envolve economia e crescimento de um país, os serviços em aeroportos estão sempre passando por mudanças.


Por fim, faça uma boa viagem e não se esqueça que a organização e o planejamento estão em primeiro lugar na lista de itens para uma viagem tranquila e sem dores de cabeça.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


0 comentário
Navegue pelo Quem vai e quem fica:
Páginas principais:
  • Instagram
  • YouTube
  • Pinterest
Assine a nossa newsletter