• Júlia Orige

Visita à Dorne, de Game of Thrones, na Espanha



Não é segredo para ninguém que George Martin, autor de Game of Thrones, se inspira em episódios históricos para escrever seus livros. As Crônicas de Gelo e Fogo são uma bela mistura de muita história com muitos mitos, que não deixam de ser história por sua vez. O universo de GoT se vê numa Idade Média, ou no que entendemos como isso.

Uma sociedade baseada em Reis e lordes, com suas propriedades e criados. Altamente influenciada pela igreja, desde o camponês até a rainha. Dentro do mundo de Martin há várias regiões, que têm suas próprias maneiras de viver. Westeros se mostra mais parecida com a Idade Média que conhecemos da França, por exemplo. Enquanto atravessando o Mar Estreito temos escravos e uma sociedade que lembra mais a antiguidade no oriente.

Dorne tem um estilo diferente de Westeros, a moral não trabalha da mesma maneira. O próprio lugar influencia nisso, sendo uma região mais quente. As roupas são mais leves, abertas e mostram o corpo. As pessoas não são tão apegadas ao puritanismo como acontece em Porto Real.

Bom, voltando à vida real, as cenas de Dorne foram filmadas na parte da Espanha que um dia foi árabe. Mais especificamente em Sevilha, no Real Alcázar. Especulações minhas, creio que foi mesmo na Espanha árabe que Martin se inspirou para criar Dorne.

A Península Ibérica foi conquistada pelos mouros, ou seja, muçulmanos da Mauritânia, no século 8. Alguns séculos mais tarde os cristãos conquistaram o território, se achando os salvadores. Na verdade, Al Andalus, como era chamado o território nessa época, foi muito mais pacífico e tolerante que sua versão católica. Durante essa época diferentes religiões conviveram tranquilamente, sem inquisição. O sul da Espanha foi a parte que mais resistiu à tomada dos reis cristãos. Granada foi a última cidade a cair, no século 15.

Al Andalus é muito diferente do resto da Europa. É um lugar quente, corre água para todos os lados, produto da arquitetura árabe que predomina. Aliás, é ela que se sobressai aonde quer que se vá.

Sevilha é assim; um lugar incrível que mistura o gótico, com a maior catedral gótica do mundo, e a herança moura. O Real Alcázar é o palácio que ficou da ocupação muçulmana.


Entrada do Real Alcázar, em Sevilha

O palácio é bem grande e as partes mais surpreendentes são os seus jardins. Estive lá no verão e me encantei. Recomento uma visita a todos.

Veja mais fotos do Real Alcázar em Sevilha:


Navegue pelo Quem vai e quem fica:
Páginas principais:
Atalhos:
  • Instagram
  • YouTube
  • Pinterest
Receba dicas de viagem por email: