Newsletter de promoções de viagem:

  • Júlia Orige

O que fazer em Salvador: guia de viagem com dicas práticas


Salvador foi a primeira capital do Brasil e hoje é um destino turístico muito procurado, por brasileiros e por estrangeiros. A capital da Bahia conta a história da colonização, da escravidão e de um Brasil que foi de Portugal. Mas não é só isso, as paisagens naturais são estonteantes. As águas que cercam Salvador são cristalinas, quentes e cheias de vida marinha.


É um destino de viagem sensacional, que pode servir quem busca uma viagem de luxo ou uma viagem de mochileiro. Salvador tem resorts incríveis e hostels muito bons também, tudo depende do seu perfil de viajante.


Para decidir o que fazer em Salvador, separei uma lista com os melhores passeios e atrações turísticas. Quer ver o que eu fiz na minha viagem a Salvador? assista esse vídeo aqui.


Leia também: Quanto custa viajar para Salvador: orçamento de viagem completo


Mas antes de entrarmos em o que fazer em Salvador, reuni algumas informações importantes para que a sua viagem seja melhor ainda!


Índice do post:

Todas as atrações desse post estão assinaladas no mapa mundi de dicas de viagem, só dar um zoom na região de Salvador para ver. Clique nos pins para mais explicações.


Como chegar em Salvador:

O aeroporto da capital baiana fica à 24km do centro da cidade, alcançável facilmente com uma corrida Uber de 30/40 reais. Os voos para Salvador costumam ser bem em conta, comparado com as viagens para outros destinos do Brasil.


Caso você busque por uma opção mais barata, dá uma olhada no ClickBus. Foi o site que eu usei para comprar minhas passagens de ida e volta para a Chapada Diamantina e consegui uma promoção de 70% de desconto.



Salvador é seguro?

É uma cidade grande, com muita desigualdade e muitos turistas. É seguro desde que você tome cuidado. Depende muito da região que você estiver.


Dica: não aceite pulseirinhas do Bonfim nem as pinturas corporais "de graça" que te oferecem no Pelourinho. É uma forma de te identificar facilmente como turista e de te tornar um alvo mais fácil para vendas insistentes e/ou furtos.


Não aconselho a se hospedar no Pelourinho, é uma região meio perigosa de se estar de noite. Recomendo buscar uma hospedagem perto das praias, da Barra, Rio Vermelho, Ondina...


Estou te alertando pra sua viagem sair tudo dentro do controle, tá? Não é nada de outro mundo, lembra que eu fui sozinha, com câmera, tripé, celular, filmando tudo e fotografando sozinha e deu tudo certo.


Aqui no mapa mundi de dicas de viagem eu deixei assinalado as regiões para ter mais cuidado.


Qual a melhor forma de transporte em Salvador?

Salvador tem metro e ônibus como transporte público. Eu não cheguei a andar com nenhuma das opções, acabei optando pelo Uber e 99. Os moradores locais me recomendaram fazer dessa forma, já que eu estava andando com equipamento.


Me falaram também que os trajetos entre a Barra e o Pelourinho são seguros, mas indo mais para os subúrbios fica mais complicado. Salvador tem muitos assaltos em ônibus e os apps de corrida são baratos, achei que não valia a pena arriscar.


Onde se hospedar em Salvador?

Eu fiquei hospedada no Hostel Barra, perto do Morro do Cristo. Achei uma ótima localização, me senti bem segura mesmo à noite e ao redor tem várias opções de restaurantes, bares e um shopping. Esse hostel tem opções de quartos privativos e quartos compartilhados.


Separei mais algumas sugestões de hotéis, considerando as localizações que eu acho mais interessante e mais seguro de se hospedar.


Sugestões de hotéis em Salvador:

5 estrelas: Pestana Lodge Paradise

4 estrelas: Vila Galé Salvador

3 estrelas: Hotel Porto Salvador


O que fazer em Salvador:

Salvador é uma das cidades mais antigas da América, ela foi fundada em 1549 e foi um dos locais que mais recebeu escravos. Por isso hoje é a cidade mais negra do país, segundo o IBGE.


Grande parte da cultura que hoje é um patrimônio nacional é derivada de práticas africanas e do sincretismo entre religiões africanas com o cristianismo. Isso resultou em uma região muito rica culturalmente, com tradições muito próprias.


Hoje você pode apreciar essa miscigenação cultural através das festas, da arquitetura, das comidas e do povo.


Mas além do fator cultural e histórico, Salvador tem uma beleza natural de cair o queixo. E melhor, sempre é tempo de praia, já que a variação de temperatura ao longo do ano é bem pequena.


Vamos para a lista de atrações de o que fazer em Salvador? Começando pelas atrações mais históricas:


Passeio pelo Pelourinho

o q fazer em salvador
Largo do Pelourinho - O que fazer em Salvador

Eleito Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, o Pelourinho é o centro histórico da cidade, com suas igrejas chiques e construções portuguesas. A origem desse nome não é lá muito boa, mas foi ressignificada ao longo dos anos e hoje é um local muito querido pelo povo.


Seu nome vem de uma prática de castigo (e tortura) que era aplicado aos escravos. O pelourinho era o poste aonde prendiam os escravos para serem chicoteados em praça pública.


Na época da escravatura o bairro era habitado pela aristocracia, depois no século 20 passou por um período de abandono e hoje é um local alegre, de ensaios, comércio e turismo. A energia do Pelourinho é leve, por mais que sua história não seja.


O passeio aqui é principalmente nas ruas e nas igrejas. A arquitetura local é lindíssima. A região é meio perigosa no sentido de furtos e pegadinhas para turistas.


Mas é bem policiada também. Meu truque para tirar fotos é posicionar o meu tripé à vista de um policial e eleger ele de segurança de tripé, mesmo que ele não saiba disso. Sempre dá certo.


O que fazer no Pelourinho:

  • Igreja e Convento de São Francisco

  • Catedral Basílica de Salvador

  • Cuco Bistrô (melhor sobremesa da vida)

  • Museu afro-brasileiro

  • Casa do Carnaval (museu)


Elevador Lacerda

Ao lado do Pelourinho fica o Elevador Lacerda, que liga a cidade alta à cidade baixa. Ou seja, a região do Pelourinho com o Terminal Náutico e Mercado Modelo.


O passeio do elevador em si não é nada demais, ele não é panorâmico nem nada. Só um meio de transporte mesmo. Mas a vista ao lado do elevador vale a visita.


Preço: R$ 0,25


Basílica do Nosso Senhor do Bonfim

É aqui que fica a famosa parede de fitinhas coloridas. A Basílica do Nosso Senhor do Bonfim é um epicentro do sincretismo baiano, que mistura a fé cristã com as religiões africanas. O Senhor do Bonfim é Oxalá, o orixá responsável pela criação do mundo.


A igreja em si é muito bonita, por fora e por dentro, numa mistura estilo neoclássico e rococó. Tem uma parede de azulejos portugueses na parte direita. E atrás tem a Sala dos Milagres, um aposento dedicado aos ex-votos, ou seja, milagres já concedidos que se materializam em agradecimentos.


Para se mostrarem gratos ao Senhor do Bonfim, os fiéis deixam modelos de cera em formatos de partes do corpo, que representam a cura de uma doença. Há também cartas, pinturas, retratos de família, fotos de formaturas, casamentos...


A entrada é gratuita e liberada.


Casa do Rio Vermelho


A Casa do Rio Vermelho é onde Jorge Amado morou com sua esposa, Zélia Gattai, por 30 anos. Nessa casa passaram muitos convidados ilustres, como Simone de Beavoir e Pablo Neruda. A visita passa pelo interior da casa, pela biblioteca/escritório e pelos jardins.


<