Newsletter de promoções de viagem:

  • Júlia Orige

Termas de Széchenyi: como são os banhos termais em Budapeste? Quanto custa?


Termas Széchenyi em Budapeste
Termas Széchenyi em Budapeste

As Termas Széchenyi são a casa de banhos termais mais famosa de Budapeste e uma das mais famosas da Europa. É o maior de todos; são 15 piscinas, 3 grandes externas de 12 menores dentro dos prédios. Ali você pode ter a experiência de se banhar numa das 118 fontes de águas termais naturais da capital da Hungria.


Budapeste é considerada a capital mundial das águas termais, com fontes que variam de 21 graus até 78. As casas de banhos são populares na região desde o século 16, durante a ocupação Otomana.


As termas Széchenyi foram inauguradas nesse prédio em 1913. O prédio é lindo demais, escolhi visitar essa casa de banhos por causa da construção, que tem um estilo neogótico.


Eu visitei as termas no verão, em agosto, estava bem calor e mesmo assim foi bem legal. Só estava muitooo cheio, tive dificuldade de tirar fotos.


No inverno deve ser absurdamente incrível, estar dentro da água quentinha enquanto neva lá fora. Só deve ser um terrorismo sair da água também, né?


Quando eu fui nas termas Széchenyi tinha uma fila gigantesca na porta, dei graças aos céus por ter comprado o ingresso online e só entrei direto.


Leia também: Bastião dos Pescadores, tudo o que você precisa saber antes de visitar


águas termais em budapeste
Impossível fugir dos turistas pra foto

Como funciona as Termas Széchenyi?

As termas são uma casa de banhos, como um clube, que você paga um ingresso para usar o espaço por um período. São várias piscinas, onde você pode circular (vão te dar uma pulseira na entrada) e algumas salas de massagem, já que é um SPA.


O ingresso custa 24 euros e te dá acesso de um dia inteiro. As termas abrem às 6h da manhã e fecham às 10h da noite, então tem bastante tempo para aproveitar. Eu recomendo que você tire uma manhã inteira, ou tarde inteira, ou noite inteira para curtir as termas.


Esse ingresso te dá apenas o acesso às termas Széchenyi, um armário para deixar suas coisas e uma cortesia de entrada e degustação no museu Pálinka, que é de uma bebida destilada húngara. Para entrar nas termas existem algumas regras:


  • É obrigatório levar chinelos

  • Deve apresentar o certificado de imunidade europeu (Covid-19)

  • Em algumas piscinas é preciso usar touca de natação

Além disso, você vai precisar de alguns apetrechos, como roupa de banho, toalha de banho e coisas para tomar banho de chuveiro depois de usar as termas, se você quiser.


Caso você não tenha toalha ou touca, pode alugar no local. Para alugar uma toalha o preço é de 3000 HUF (uns 10 euros) mais uma caução de 2000 HUF que é devolvida quando você entrega a toalha no fim do dia.


Atenção: caso você resolva ir na parte da noite, você pode ficar lá dentro até as 22h mas deve entrar até as 18h.


Além do acesso às piscinas termais, você também pode comprar uma massagem por lá, tem vários tipos e preços variáveis.


Compre o ingresso antecipado aqui


termas budapeste
Entrada para as termas

Onde ficam as termas Széchenyi e como incluir no roteiro?

As termas ficam no Városliget que é o parque da cidade de Budapeste e um dos primeiros parques públicos do mundo. Ele fica na parte de Peste da cidade, no fim da grande avenida e depois da Praça dos Heróis.


Nesse mesmo dia você pode aproveitar para conhecer alguns pontos turísticos perto:

  • Praça dos Heróis

  • Városliget (o próprio parque)

  • Castelo Vajdahunyad

  • Casa do Terror

Aqui no meu Mapa mundi de dicas de viagem você consegue ver a localização certinho. Para navegar pelo mapa dê um zoom na região de Budapeste ou digite na barra de pesquisas. Clicando nos ícones você encontra várias informações, dicas e links para mais conteúdos de Budapeste e de todos os outros lugares para onde eu já viajei.


Esse mapa é atualizado quase diariamente :)


Veja meu guia de viagem de Budapeste em vídeo:


Gostou do conteúdo? Compartilha com um amigo que também ama viajar!

Posts Relacionados

Ver tudo
Quem vai e quem fica - Marca.png

Toda sexta na sua caixa de entrada as promoções que valem a pena de verdade, sem metade do dobro. 

Até sexta!

Júlia Orige
Blogueira de viagem
Oi gente, eu sou a Júlia e o Quem vai e quem fica é o espaço onde eu organizo todos os meus conteúdos de viagem. Pra te guiar pelas suas próximas aventuras.
Aqui eu ofereço os meus erros e os meus acertos para que você possa viajar melhor e mais fácil
Me acompanhe diariamente no Instagram
Para falar sobre parcerias e publis mande um email para juliaorige@gmail.com
  • Instagram