Newsletter de promoções de viagem:

  • Júlia Orige

Roteiro do centro histórico de Florianópolis: o que fazer?


roteiro centro histórico de florianópolis
Salve no Pinterest para não perder esse roteiro

Floripa é conhecida por ser um destino de praia, calor, água salgada e festas. E é mesmo, mas Florianópolis também tem um lado histórico muito forte. A Ilha da Magia foi colonizada principalmente por açorianos, no século 18, e está cheia de casas coloniais, estórias populares e costumes enraizados. Hoje aqui no Quem vai e quem fica eu trouxe um roteiro do centro histórico de Florianópolis.


Quem me acompanha no Instagram sabe que eu vim morar em Floripa com 15 anos, depois passei uns anos morando em Lisboa e voltei pra cá em 2019. Apesar de já estar pensando em me mudar, eu tenho um carinho muito especial por Florianópolis, foi onde eu me tornei eu, começo de faculdade etc. É uma fase muito boa, né?


De Floripa eu entendo, mesmo tendo muita dificuldade de produzir conteúdo. Até pseudo-namorei uma historiadora aqui.


Pode confiar nesse roteiro do centro histórico de Floripa que é sucesso!


Leia também: Por que Florianópolis é a Ilha da Magia?


O que fazer em Floripa? Roteiro do centro histórico de Florianópolis

Esse roteiro foi pensado para ser feito durante um dia, chegando de manhã no centro e ficando até a noite, mas fazendo tudo com calma e aproveitando bem cada lugar.


Manhã: O padeiro de Sevilha + Parque da Luz + Ponte

Pra começar indico tomar um café da manhã no O Padeiro de Sevilha, que é uma padaria tradicional aqui da Ilha. É uma delicia, tudo é fresquinho e feito com maestria. Um dos melhores cafés de Florianópolis, com certeza. Eu só não sou muito fã do ambiente pra ficar muito tempo, as mesas são comunitárias. É feito para comer e ir embora, mas a maioria das coisas no centro é assim.


Ele fica numa casa bem típica do centro de Floripa:

Depois de aproveitar seu café, hora de conhecer a ponte mais famosa de Santa Catarina pelo seu melhor ângulo. Suba até o Parque da Luz, que é um lugar legal pra passear no meio das árvores.


Aqui você vai ter que treinar um pouco as coxas, tem que subir uma ladeirinha. O Parque da Luz é um lugar bem agradável em dias de sol e quando está tendo feira, mas eu aconselho a tomar cuidado se não tiver muita gente por ali. O parque é muito arborizado, então fica meio isolado da rua e às vezes tem usuários de drogas pesadas ali.


Ponte Hercílio Luz

roteiro do centro histórico de florianopolis
Mirante da ponte

A ponte Hercílio Luz é um patrimônio histórico de Santa Catarina, foi inaugurada em 1926 e passou por reformas infinitas. Com muito desvio de dinheiro público, passou 30 anos fechada e reabriu em 2020. Primeiro para pedestres, depois só para o transporte público e agora também para carros.


Ela tem 819 metros, dá para andar a pé tranquilo. Só lembre-se de que ela é furada, é uma ponte de ferro, sem um chão sólido. Pra quem tem medo de altura pode ser um fator relevante.


Almoço: Mercado Público de Florianópolis

Para o almoço desse roteiro do centro histórico de Florianópolis nada mais típico do que o Mercado Público. Ali tem vários restaurantes que servem comida típica de Floripa, frutos do mar fresquinhos. Eu gosto do restaurante Quintal Açoriano, não é o mais famoso, mas tem preços em conta e é bem gostoso.


Para quem quer economizar muito tem também pastel e caldo de cana, que é super típico da ilha e bem gostoso também. O combo saí à R$ 9,00 (preço de dezembro de 2021).


Tudo que é servido no Mercado Público é bem fresquinho. Ele tem uma parte de mercadão mesmo, onde você pode comprar peixes, carnes, queijos. Na parte do meio ficam os restaurantes e do outro lado tem uma parte de lojas de lembrancinhas, principalmente.


Praça da Alfândega

Ao lado do Mercado Público fica a antiga Alfândega, que é um prédio histórico. Hoje funciona com lojinhas e cursos de artesanato tradicional, como a famosa renda de bilro. Passeie ali para dar uma olhada. Na praça acontece feira também toda sexta-feira, com várias opções de produtos orgânicos e coloniais.


Open Shopping Vidal Ramos

A Vidal Ramos é uma rua fechada para carros, onde tem várias lojas legais e cafés. Também tem banquinhos para sentar na rua. É um shopping a céu aberto. Fica 3 ruas acima do Mercado Público e é uma ótima opção de passeio, dê uma volta, tome um café ou faça compras.


Museu Palácio Cruz e Sousa

O Palácio Cruz e Sousa, que antes era chamado de Palácio Rosado, já foi a Casa do Governo de Santa Catarina e hoje é a sede do Museu Histórico de Santa Catarina. Ele fica na frente da Praça XV, a praça mais importante da cidade.


Hoje o nome do palácio foi mudado em homenagem à Cruz e Sousa, um grande poeta catarinense.


A entrada do museu custa R$ 10, e ele está aberto (dezembro de 2021), mesmo que no Google informe que está fechado temporariamente. Eu fui lá pessoalmente conferir, porque ele teoricamente fechou por causa da pandemia e acho que esqueceram de mudar o status no Google.


Eu gostei bastante da visita quando fui, tem sempre uma exposição temporária e uma permanente. Pra mim o grande atrativo do museu foi a arquitetura, que está muito bem conservada. A escadaria que sobe para o piso superior é PERFEITA, bem "E o vento levou...".


Para circular lá dentro eles dão um chinelo de feltro pra colocar em baixo do seu sapato, pra não arranhar o chão que é de madeira e muito bem encerado.


Acho que vale muito entrar.


Praça XV e a figueira centenária

A praça mais importante da cidade, onde começou a colonização da Ilha da Santa Catarina. Hoje é um espaço super arborizado, onde fica a velha figueira, que passa bem sobre muletas.


Como ela está super pesada, foram colocados ferros para sustentar os seus galhos. É uma região arborizada e agradável, mas tome cuidado, também é cheia de moradores de rua e usuários de droga. Depende do momento do dia e se está acontecendo algum evento, pode se tornar um lugar um pouco inseguro para turistas.


Nada demais também, Floripa é bem tranquila de forma geral.


Algumas feiras ocorrem na praça, assim como carnaval, eventos de natal, etc.


Memorial ao Miramar

Na continuidade da praça, pra baixo, fica o Memorial Miramar. É um monumento em homenagem a um bar e restaurante que existia nessa região, quando ainda não havia aterro. O mar batia aqui, onde existia um trapiche. Os pescadores chegavam com os peixes logo em frente à Praça VX.


O Bar Miramar foi construído na década de 20 e logo se tornou um ponto de encontro das famílias tradicionais da ilha, mas com os anos ele faliu e se degradou, virando um abrigo à céu aberto. Na década de 70 se reconstruiu e abriu um teatro no lugar.


Mas logo com o aterro da Baía Sul foi destruído e se decidiu por construir o memorial em seu lugar.


Museu de Florianópolis

Ao lado da Praça XV abriu agora em novembro de 2021 o Museu de Florianópolis. É um museu interativo, com apresentações em vídeo, sobre a história da cidade.

Museu de Florianópolis
Museu de Florianópolis