• Júlia Orige

Tudo o que está vivo, há que morrer: Conheça a Capela dos Ossos em Évora, Portugal


capela dos ossos évora portugal
Foto por Júlia Orige (2017)
"Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos"

A frase na entrada da Capela dos Ossos avisa; esse é o futuro. Não há para onde correr. A vida é passageira e depois de nos transformarmos em ossos somos todos iguais, tanto faz em que parede vai o crânio ou o fêmur.


São 5 mil esqueletos desmembrados e organizados carinhosamente para compor a decoração da capela da Igreja de São Francisco, em Évora. A cidade toda é Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, e é muito mais antiga do que o rótulo de "cidade medieval" pode dar a entender.


História da Capela dos Ossos em Évora


A Capela dos Ossos é mais recente do que parece e menos sinistra do que você possa achar à primeira vista. Não estamos lidando com um massacre.


A obra é fruto da vontade de três frades franciscanos que queriam transmitir aos seus fiéis a mensagem de que a vida era transitória, frágil.


Onde hoje é a Capela dos Ossos era inicialmente o dormitório e sala de reflexão dos monges no século 17. Nessa época Évora tinha 42 cemitérios monásticos, que já estavam ocupando espaço demais. Então os frades resolveram unir o útil ao espiritual e desenterraram 5 mil esqueletos para decorar a nova capela.


Não se tem registros de quem eram as pessoas que compõem hoje as paredes, apenas se sabe que estavam enterradas nos cemitérios das igrejas da cidade, portanto devem ser homens cristãos.


A Capela dos Ossos é uma obra arquitetônica e religiosa, feita para gerar a reflexão nos visitantes. Devo dizer que cumpre seu propósito muito bem.


Como é visitar a Capela dos Ossos

A capela fica dentro da Igreja de São Francisco, no interior das muralhas de Évora. Eu visitei a cidade duas vezes, a primeira em 2014 e a segunda em 2017.


Na primeira visita a Igreja de São Francisco estava em reforma, então só pude visitar a Capela dos Ossos mesmo, sem a parte da igreja. Mas a visita completa é a capela + núcleo museológico + coleção de presépios. Pra te ser bem sincera, eu não sei se vi as outras coisas ou não.


Acho que a visita à Capela dos Ossos é tão impressionante que apagou as outras memórias adjacentes. Não lembro nem do caminho até a entrada. E olha que a minha memória é boa.


Na segunda vez eu fui mostrar para uns amigos e mesmo impactante, já foi bem menos emocionante.


O lugar é pequeno e em muitos artigos online se colocam as fotos erradas associadas à capela (fica o alerta), acredito que sejam de outras construções parecidas. Todas as fotos que eu utilizei aqui nesse post foram tiradas por mim e são da Capela dos Ossos em Évora.


É uma sala retangular, com as paredes cobertas por ossos, os pilares adornados com caveiras e o teto coberto de afrescos com alusões à morte.


Na minha primeira visita tinham dois esqueletos pendurados, um de um adulto e um de uma criança. Na segunda visita esses mesmos esqueletos já não estavam pendurados, estavam deitados em mesas de exposição.


Capela dos ossos évora
Capela dos Ossos, Évora (2014)
capela dos ossos evora
Capela dos Ossos, Évora (2017)

Esses esqueletos estão mumificados, o que é algo raro para a região. Não se sabe exatamente como eles foram parar ali ou qual a sua história. Essas múmias são do século 18.


As lendas locais contam que as múmias são de pai e filho, que tratavam mal a mulher. Por isso ela lhes amaldiçoou, dizendo que seus corpos não iriam se decompor.


Em 2019 uma pesquisa revelou que as múmias na verdade pertencem à uma mulher e uma menina, portanto a lenda não pode ser verdade.


Na entrada da capela fica a famosa inscrição:


Em uma das plaquinhas da Capela dos Ossos está um poema que me marcou muito. Ele foi feito pensando especialmente nessa capela e ressoa muito forte.


"Aonde vais, caminhante, acelerado?

Pára…não prossigas mais avante;

Negócio, não tens mais importante,

Do que este, à tua vista apresentado.


Recorda quantos desta vida tem passado,

Reflete em que terás fim semelhante,

Que para meditar causa é bastante

Terem todos mais nisto parado.


Pondera, que influído d'essa sorte,

Entre negociações do mundo tantas,

Tão pouco consideras na morte;


Porém, se os olhos aqui levantas,

Pára…porque em negócio deste porte,

Quanto mais tu parares, mais adiantas. "


Soneto é atribuído ao Padre António da Ascensão Teles, pároco da freguesia de São Pedro na igreja de São Francisco) entre 1845 e 1848.



Infos práticas para visitar a Capela dos Ossos em Évora:

Horários:

  • NÚCLEOS VISITÁVEIS: 10:00 às 18:00

  • IGREJA: Segunda a Sábado das 10:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:00, Domingos das 9:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:00

Preços:

  • 5,00€ ADULTO

  • 3,50€ JOVEM até aos 25

  • 3,50€ SENIOR maiores de 65

  • 12,50€ FAMÍLIA 2 adultos + jovens

Informações atualizadas no site da Igreja de São Francisco aqui


Onde se hospedar em Évora: