top of page
Quem vai e quem fica - Marca.png

Quer receber promoções de viagem?

Entre no meu canal de transmissão no Instagram! Sempre que eu acho algo que está valendo a pena de verdade eu mando o link por lá. São promoções de viagem selecionadas por uma curadoria humana. 

O que fazer em Amsterdam? 4 dias de roteiro de viagem completo

Atualizado: 7 de mai.



o que fazer em amsterdam

Pra mim Amsterdam é a melhor primeira parada na Europa, com ótimos voos e conexões, além de ter uma das imigrações mais eficientes do continente. Ninguém merece chegar de uma viagem de 11 horas de avião e ter que encarar filas intermináveis com policiais muito mau humorados.


Além da parte prática da viagem, Amsterdam é encantadora, com uma arquitetura de cair o queixo, museus impressionantes e provavelmente a mente mais aberta da Europa. É uma viagem que eu repetiria mil vezes (só faltam umas 992).


Organizei nesse post minhas melhores dicas de o que fazer em Amsterdam, onde se hospedar, o que comer e como se planejar para conseguir visitar as atrações que você quiser.


Navegue pelo post | O que fazer em Amsterdam?


Onde se hospedar em Amsterdam?

Amsterdam é uma cidade em que as atrações turísticas estão meio concentradas na parte central, então se você se hospedar por perto consegue fazer tudo à pé. Eu recomendo que você fique o mais perto da estação de trem possível, que vai ser o mais prático para carregar as malas, na chegada e na saída da cidade.


A região é super movimentada e cheia de restaurantes, bares e lojas. Eu já fui a Amsterdam algumas vezes e já fiquei em 4 hospedagens diferentes. As que eu mais gostei foram o hotel Amsterdam House, mais carinho mas muito gostoso e de frente pros canais. E dos mais baratos eu gostei muito do Hans Brinker Hostel.


Veja outras opções de hospedagem no mapa:


Atenção: seguro de viagem é obrigatório para passar na imigração na Europa, cote o seu aqui com desconto (cupom QUEMVAIEQUEMFICA)


O que comer em Amsterdam?

Fiz um vídeo comendo algumas coisas típicas de Amsterdam, são comidinhas de rua que você encontra em vários lugares e por preços bem acessíveis. É uma ótima ideia incluir essas provas no seu roteiro de o que fazer em Amsterdam.



Como levar dinheiro para a Europa?

Para levar dinheiro para a Europa você tem basicamente duas opções que valem mais a pena financeiramente: levar euros daqui em espécie ou abrir uma conta global (Nomad ou Wise, por exemplo).


O grande problema de levar o dinheiro em espécie daqui é que você vai estar carregando uma grande quantia de dinheiro em um continente famoso por seus batedores de carteira. Vamos ser sinceros, em lugar nenhum é bom carregar muito dinheiro, né? Até pelo risco de perder, pura e simplesmente.


Também é possível usar o cartão de crédito internacional por lá, mas isso vai te custar uns 10% a mais em cima da viagem toda. Então eu não recomendo nem um pouco.


A melhor forma hoje é uma conta global, que você abre online via app e usa o cartão de débito normalmente lá fora.


Na minha última viagem à Europa (virada do ano 2023/2024) eu fui apenas levando o cartão da Nomad, que é uma conta global (código de convidado JULIAORIGE20). Saquei 80 euros no começo da viagem e passei um mês viajando (Amsterdam, Toscana na Itália, Roma, San Marino e Portugal).


Usei os 80 euros basicamente em lojas de lembrancinhas ou para comprar um ou outro Monster na rua porque essas lojas de turista normalmente não aceitam cartão quando dá menos de 5 euros. Mas de resto usei o cartão para tudo.


Ele foi aceito perfeitamente em todos os lugares, bem tranquilo.


Atenção: a Nomad não cobra taxas de saque, porém o caixa eletrônico cobra. Então as taxas variam de país pra país, já paguei 14 reais de taxa no Uruguai e 0 na Bolívia. Na Europa paguei 5 euros de taxa, que dá uns 25 reais, achei caríssimo. Então a única coisa que eu teria feito de diferente seria ter levado os meus 80 euros de cash do Brasil, trocando em uma casa de câmbio normal, pra evitar essa taxinha e usado o resto normalmente no cartão da Nomad.


Código de convidado para abrir conta na Nomad: JULIAORIGE20 (ganhe até 20 dólares de cashback na primeira operação de câmbio em até 15 dias)


Como funciona a conta global da Nomad?

A Nomad é uma conta global que você abre via app, é bem fácil. O seu dinheiro fica ali guardado em dólares, mas o cartão é multimoedas então conforme você vai passando nas maquininhas ao redor do mundo em outras moedas ele vai convertendo automaticamente e não cobra nada por isso.


Resumidamente, você vai fazer uma operação de câmbio convertendo seus reais em dólares ao colocar dinheiro na conta Nomad. Nessa operação você vai pagar de 2.1% a 3.1% de taxas, dependendo do valor que você utilizar. Depois de adicionados os dólares na sua conta, não há mais taxas para compras em qualquer moeda que seja aceita pela Nomad.


Hoje a Nomad é aceita em mais de 180 países então pode ficar tranquilo e na Europa funciona super bem, que eu mesma testei.


Para abrir sua conta é só baixar o app Nomad e usar o meu código de convidado JULIAORIGE20. Para ganhar cashback você precisa fazer a primeira operação de câmbio em até 15 dias da abertura da conta.


Vantagem extra: Sala VIP da Nomad

A Nomad tem uma sala VIP em Guarulhos, que você pode acessar a partir do Nível 2 do programa de fidelidade deles. Isso significa que você tem que ter colocado pelo menos 1 mil dólares na conta nos últimos 6 meses.


Veja como é a sala vip:


Quanto tempo ficar em Amsterdam?

Para conhecer as principais atrações turísticas de Amsterdam você vai precisar de pelo menos 3 dias bem andados, acho que 4 dias são ideais para uma primeira viagem. Montei esse roteiro de o que fazer em Amsterdam pensando nisso, numa primeira vez na cidade.



Como ir do aeroporto até o centro de Amsterdam?

o que fazer em amsterdam
Bilhete de trem do aeroporto de Amsterdam até o centro

Amsterdam é uma das cidades europeias em que é mais fácil chegar do aeroporto até o centro da cidade. Existe uma estação de trem dentro do aeroporto, logo no desembarque você já vai começar a ver plaquinhas apontando para onde pegar o trem.


Você compra o seu bilhete nas máquinas automáticas, pode pagar com dinheiro ou cartão, valida o bilhete num dos tótens e desce para as plataformas.


Você precisa ir para a estação Amsterdam Centraal, para chegar no centro de Amsterdam. Tem vários trens e vai ser bem fácil.


Só não se esqueça de validar o bilhete antes de descer para a plataforma, a validação é feita no andar de cima.



Qual bilhete comprar?

Existe um bilhete que diz mesmo "Aeroporto - Amsterdam Centraal", tem até um desenhinho de avião. A última vez que eu comprei foi 5,90 euros o trajeto, em janeiro de 2024.



O que fazer em Amsterdam? Roteiro de viagem

Ok, agora vamos para o roteiro de o que fazer em Amsterdam em si. Eu separei as principais atrações da cidade e organizei em dias por proximidade e por conveniência, pensando sempre em uma viagem que não seja exaustiva.


Dica extra: Amsterdam é uma cidade cara, principalmente para comer em restaurantes. Eu gosto muito de pegar comidinhas prontas em mercados e fazer um piquenique. Em Amsterdam tem muitas opções desse gênero, procure por um Albert Heijn To Go.



Dia 1: Batatas fritas na beira do canal + cruzeiro pelos canais

Eu sempre defendo que o primeiro dia em uma cidade nova tem que ser tranquilo, incluir uma comida típica e um passeio que possa ser feito em qualquer hora do dia, inclusive de noite. Porque a gente nunca sabe exatamente que horas vai chegar, se o voo vai atrasar ou algo assim.


Em Amsterdam eu sugiro que você comece a sua viagem provando as famosas batatas fritas no cone e fazendo um passeio de barco pelos canais. Existem passeios diurnos e noturnos e não são muito caros.


O barco vai dar uma volta pelos principais canais de Amsterdam e assim você já vai se ambientar bem com a cidade. Tem opções com queijos e vinhos incluídos.

o que fazer em amsterdam

As batatas fritas mais famosas são as da rua principal, logo na reta da saída da estação de trem. Existem duas lojinhas ali a Manneken Pis e a Flemish Fries. Eu comi na segunda porque tinha bem menos fila e era uma delícia! Pegue suas batatas e sente-se na beira do canal mais próximo.


Existem vários molhos que você escolhe para pôr por cima da batata, eu fui de maionese mesmo, mas tem muitos diferentões.



Dia 2: Van Gogh + Walking Tour + Bairro da Luz Vermelha

Seu segundo dia em Amsterdam seguindo esse roteiro de viagem vai ser intenso! Vamos começar pela Praça dos Museus, com um dos museus mais famosos de Amsterdam: o Van Gogh Museum.


É um museu dedicado ao Vicent Van Gogh, com a maior coleção de pinturas dele do mundo. Uma visita fantástica para quem gosta de arte. Atenção: os ingressos são vendidos apenas online e é bom comprar com alguma antecedência porque podem esgotar em épocas mais movimentadas. Compre aqui.


O museu do Van Gogh fica na mesma praça onde fica o Rijksmuseum, que é um museu de arte holandesa muito famoso também. Mas eu recomendo você fazer eles em dias diferentes para não ficar cansativo demais.


A própria Praça dos Museus é um ponto turístico, no verão fica cheia de pessoas sentadas na grama.


Depois de conhecer o museu, tire o resto do dia para caminhar por Amsterdam e se encantar com as ruas, os canais e praças.


Pra te ajudar eu fiz um roteirinho de por onde andar, que tem as ruas mais bonitas e alguns pontos turísticos no caminho. O que está em verde é pra você fazer durante o dia e a parte em vermelho durante a noite.




A linha em vermelho é a rua principal do Bairro da Luz Vermelha, onde ficam as profissionais do sexo nas vitrines. Durante o dia é só mais uma rua normal de Amsterdam e durante a noite começam a se acender as luzes vermelhas em cima de vitrines. As mulheres ficam ali esperando, muitas vezes só sentadas olhando o celular ou chamando clientes. Se as cortinas estiverem fechadas é porque tem algum cliente lá dentro.


Hoje o bairro é percorrido por muitos turistas curiosos por essa realidade. Além das próprias vitrines você vai encontrar shows de sexo, sim, isso é uma coisa. É basicamente um pornô ao vivo, como se fosse um teatro. Eu não sei exatamente porque eu não fui, mas sei que custa por volta de 50 euros a hora e a chamada é para "sexo ao vivo".


Me parece aterrorizante, mas fica ai a informação caso te pareça algo diferente.


No Bairro da Luz Vermelha tem um museu muito interessante, que é o Red Light Secrets. Eu gostei muito de visitar ele, é um museu sobre a prostituição na Holanda. Ele explica como funciona e mostra um pouco da perspectiva das meninas que trabalham com isso.


Nessa mesma pegada, mas pra visitar ainda durante o dia, eu recomendo o Museu do Sexo. Esse pode comprar os ingressos na hora mesmo, não é muito concorrido. Ele tem uma exposição que varia entre interessante e cômica. Eu gostei muito, a coleção é de arte erótica ao longo de milhares de anos. Desde de objetos em pedra, pinturas orientais até uma série de fotos dos anos 1800.


Sexo sempre foi um tema muito chamativo para as pessoas e esse museu reúne exemplos disso ao longo da história e ao redor do mundo.


Atenção: é proibido tirar fotos das vitrines e das meninas que estão ali. Fiz essa foto aqui pra mostrar a rua de forma geral, que assim pode. Mas fica o aviso pra não infringir nenhuma regra por lá.

o que fazer em amsterdam
Bairro da Luz Vermelha | Red Ligh District

Dia 3: Casa de Anne Frank + Rijksmuseum

A Casa de Anne Frank é facilmente a atração mais concorrida da cidade de Amsterdam, provavelmente também porque a capacidade de receber visitantes é bem limitada, por causa do espaço. É o ingresso que você vai ter que comprar com mais antecedência. Então quando você for viajar já vai saber o horário e a data da visita. Se for de manhã, encaixe o Rijksmuseum de tarde, e se for de tarde, inverta.


Para os ingressos da Anne Frank você precisa comprar no site oficial do museu, eles abrem as vagas com 6 semanas de antecedência e todas são com horário marcado.



O Rijksmuseum fica na mesma praça dos museus que o Van Gogh Museum, ele é um museu de arte e história holandesa. A coleção é linda e impressionante, vale muito a pena a entrada. Compre o ingresso aqui.


o que fazer em Amsterdam
Rijksmuseum

Dia 4: Vondelpark + Heineken

Esse último dia de roteiro de viagem de Amsterdam depende um pouco do clima para você conseguir aproveitar o Vondelpark, o maior parque urbano da cidade. São mais de 40 hectares de área verde, com parquinhos, lagos e cafés.


É um ótimo lugar para fazer uma caminhada ou descansar.



Depois de curtir o Vondelpark vá conhecer a Heineken Experience, uma mistura de museu com parque de diversões. É uma experiência diferenciada, com atrações interativas e dois copos de cerveja de brinde no final.


Recomendo comprar os ingressos online para evitar as filas (que são grandes).


Dicas de viagem no mapa mundi

Todos os lugares que eu mencionei aqui no post estão assinalados no mapa mundi de dicas de viagem, para navegar é só aproximar a área da cidade que você quer ver e ir clicando nos ícones. Esse mapa é atualizado quase diariamente, com novas informações e dicas de viagem, conforme eu vou conhecendo mais lugares.



Veja mais dicas de viagem no Quem vai e quem fica:


0 comentário

留言


bottom of page